Boizinho na estrada

27/02/2012

Lá no interior de Minas Gerais você caminha e não vê o tempo passar. A natureza se mostra tão simples e perfeita, mesmo adestrada e presa entre cerquinhas para nosso livre dispor. Uma simples aquarela não seria suficiente para descrever a imensidão que é esta maravilha, mas me ajuda a voltar no tempo e reviver na mente uma trilha gostosa. Um gosto de paz, silêncio e calmaria na boca.

 

LITTLE OX ON THE ROAD
In the country, back there at Minas Gerais state, you walk without the passing of time. Nature stands so simple and perfect, even the one we insist on barrier in for our own pleasure. A simple watercolor isn’t enough to describe the size of this wonder, but helps me to go back in time and revive the lovely trail on my mind. A taste of peace, silence and calm stays in my mouth.

🙂

Anúncios

Itanhaém, SP

02/10/2011

   

Amo praia, amo mais ainda Itanhaém. Costumava ir bastante com a família, quando criança. Os anos se passaram, uma década sem ver a cor do mar de Itanhaém. Bloquinho debaixo do braço, lá fui eu pra praia. Protetor FPS 80 + lápis HB, canetinhas e pastel oleoso.

   

Algumas coisas legais no processo: fazer amizades com pescadores, uma cadela SRD pulguenta me seguindo e barquinhos de pesca no horizonte distante.

Quando velhinha, já bem cansada do mundo cão da cidade, vou esticar as canelinhas numa deliciosa espreguiçadeira de palha, dessas que rangem quando a gente senta. Só pra ver o mar balançando. Sentindo a brisa do mar, e a pele grudenta do mormaço. E desenhando, claro. Eta trem bão!

🙂

I love the beach, even more Itanhaém. I used to go with my family, when I was a child. Many years have gone, a whole decade without seeing Itanhaém´s sea color. Notepad behind the arm, there I was at the beach. Sunblock factor 80 + HB pencil, crayons and oil pastels. Some interesting things during the processo of drawing: make friendship with the fishermen, an mongrel full of fleas following me and littler fisher boats on the horizon. When I get old, tired from this crazy world from the city, I’ll stretch my shins at a marvelous straw chair, one thats old enough to squeak when you sit in. Just for me to see the swinging sea. Felling the ocean breeze, and the skin sticky and sultry. And also drawing, of course. Oh boy, what a life!

Canetinhas e filosofia barata

09/05/2011

Não, as estrelas não caíram do céu só por que você quis. Nem as nuvens pararam de navegar as profundezas do universo atmosférico. As flores continuam se abrindo, as abelhas polinizando tudo e por aí vai. Pode bater o pé, pode dar chilique: não vai adiantar. A natureza é maior, mais forte e equilibrada.

🙂

CHEAP PHILOSOPHY AND CRAYON
No, the stars didn’t fall from the sky just because you wanted. Neither the clouds stoped navigate the atmospheric universe’s depths. Flowers keep opening, bees keep pollinating everything and there it goes. You can eat your pants, you can start the worst tantrum: it won’t work. Nature is bigger, stronger and muchhhh more balanced.

Avião

25/01/2011

Vetor de avião, oriundo do post passado. Boa viagem!

🙂

PLANE
Trace of a plane, from the last post. Have  a nice trip!

Samurai

24/12/2010

Clique par aver maior! =)

Confiança, retidão de caráter e integridade. O Samurai é capaz de perder a própria vida em prol daquilo que defende. Movimentos precisos numa vida imprecisa.

Enquanto vetorizava este, filmei com um daqueles programas de captura de tela em vídeo. Levou três horas, e consumiu uns três GB também (filmando em AVI). Segue o vídeo abaixo.

Que eu possa um dia virar 1/10 de samurai. Só pra equilibrar.

🙂

SAMURAI
Confidence, fair play and integrity. The Samurai is capable of losing his own life for something he defends. Precise movements in an imprecise life. While I was tracing this draw, I made a film using a video capture program, the kind of program people use to take snapshots from the computer screen. It took me 3 hours and 3 GB to do so (filmed in AVI). At the link you can see the video. May I become part samurai, even 10%, someday. Just for the equilibrium.

A vida é feita de escolhas!

01/11/2010

Mais de 3 meses sem postar nadica de nada, né? Coisa feia! 😦

Então segue o último vetor, fresquinho, saído do forno. Mais um vetor vindo do além-rascunho, aquela terra doida onde cabe qualquer rabisco para fazer nascer uma grande ideia, para se expressar, para praticar o ferramental ou simplesmente para passar o tempo! 😀

O tema deste é bem simples. Mas demorei pra terminar por que não estava achando um fundo que me agradasse. O lance da moldura é meio breguinha, mas eu quis usar mesmo assim. 😛

Estava um dia pensando nos filtros. Os filtros que a gente usa pra encarar a vida. Aí me surgiu essa ideia. Acho que a imagem é autoexplicativa. Se você vê muito pelo em ovo, se qualquer mancada de um amigo já é motivo pra cortar relações, se uma frase torta já é motivo pra você achar que há uma conspiração interplanetária contra você… Triste. Ou seja, se a gente procurar as coisas ruins nas pessoas, talvez seja só o que a gente vá encontrar mesmo (ou talvez seja o caso de você procurar um bom psiquiatra). Da mesma forma que se você mantém as esperanças nas coisas boas, tem tolerância às diferenças alheias, tem pensamento positivo e principalmente fé nas coisas/pessoas com as quais mantém contato, é bem capaz de você conseguir ver sempre o lado bom em tudo. Mesmo naquelas pessoas/situações que se apresentam como ruins.

Blá, blá, blá, e eu tô aqui filosofando como se eu fosse uma grande psicóloga-zen-budísta-altamente-equilibrada. NÃO! Não sou! Mas fazer o desenho me levou a justamente pensar nessas coisas todas e vai ver que essa moldura brogonóide signifique isso mesmo: “Camila, imprima e faça um quadro pra você olhar todo dia e se lembrar de quem você é OU espera ser!”. 🙂

Tecnicamente: comecei na caneta esferográfica, Bic velha de guerra, e ataquei no vetor. Bateu na trave por algumas semanas, até que hoje entrou pro gol. Iupi. Já disse e repito: VIVA o degradê com mudança de opacidade!

😀

LIFE IS MADE OF CHOICES!
It has been more than three months that I don’t upload something, right? What a shame! 😦
So, check out my last vector work, a freshyyyy new born. Another vector work from the rough-land, that crazy place where any scratch can build up a great idea, just for expression, for practicising the programs tools or simply for watching the time passing by! 😀 The theme for this one is very simple. But it took me a long time to finish because I wasn’t certain about the background. The use of this passepartout sounds a little old-fashion, I know, but I felt like using it anyway. 😛 One day I was thinking about filters. Those filters that we use to face life. Than this Idea came to me. I think the image can explain itself all alone. If you are the kind of person that exagerates anything, if any little mistake from a friend is almost a reason to cut ties, if any little chat is enough for you to think there’s interplanetary conspiracy against you… How sad.  In other words, if one goes after the bad things from others, maybe that’s exactly what it’s going to find (or maybe that’s time to find a good psychiatrist). At the same time, if one hopes on people to make good things, if has  tolerance for others, good vibes and mostly, faith on people and things from whom it gets in touch, it’s almost certain for one to see the good side on everything. Even on those situations or people that present themselves as bad. Bla, bla, bla, here I go talking as if I´m a great zen buddhist psychologist, highly-balanced. NO! I’m not! But drawing this drive me to think about it, and maybe that’s why I used the outdated frame: “Hey there Camila, print it and make a great canvas, for you to look it every single day and remeber who you are – or who you intend to be!”.  🙂 Technically: I started in ballpoint pen, the old and good Bic, and than attacked in vector. Hit the crossbar for a few weeks, until today:  I fell I made a goal. Yay. I’ve said that before, but I’m going to repeat: HURRAY to the opacity gradient change!
😀



Você e seu olhar de pastel seco

20/07/2010

Você e seu olhar de pastel seco.

Esse que não fala a que veio, mas continua olhando.

Esse que não tem foco exato, mas continua olhando.

Vontade de passar o algodão de ponta a ponta.

Em você e nesse seu olhar de pastel seco.

🙂

YOU AND YOUR PASTEL LOOK
You and your pastel look.
This one that doesn’t tell why is here, but is still looknig.
This one that doesn’t have an exact focus, but is still looknig.
Have a will of scrubing you cotton, from side to side.
At you and at your pastel look.